INICIO > ESPÉCIES DO BRASIL > CARACOLEIRO  

Caracoleiro
Chondrohierax uncinatus (Temminck, 1822)

Ordem: Accipitriformes
Família: Accipitridae
Grupo:
Gaviões-milano

Nome em inglês: Hook-billed Kite
Habitat:
Florestas e borda de matas.
Alimentação:
Gastrópodes

Distribuição no Brasil:



Status: (LC) Baixo risco


Fêmea adulta. Pirajuí/SP, Julho de 2013.
Foto:
Rafael Martos Martins

Vocalização típica (B) - (gravado por: Ciro Albano)

• Descrição: Mede de 39 a 51 cm de comprimento, peso de 215-277 g (macho) e 235-360 g (fêmea) (Bierregaard et al. 2016). Adulto apresenta íris que varia do cinza-azulado ao quase branco; bico grande, largo e pontudo, com parte nua acima dos olhos de coloração amarelo-limão bem visível; tarsos curtos, amarelos; cauda larga com duas faixas claras bem visíveis (às vezes, mais raramente, com uma única faixa central clara). Possui mais de um padrão de coloração de plumagem; Macho adulto: apresenta dorso cinza-ardósia com ventre barrado entre o cinza-claro e branco; Fêmea adulta: apresenta dorso marrom-escuro, face cinza, ventre barrado entre o marrom e branco; Adulto melânico (ambos os sexos) possui coloração preto-fosco quase uniforme e sem barrado no ventre enquanto que o jovem melânico também é predominante presto-fosco, apresentando um pouco de barrado nas coberteiras das asas; Jovem forma clara (ambos os sexos) possuí dorso marrom-escuro, ventre branco e um pouco de barrado marrom no peito (Sick, 1997; Antas, 2005). Seu nome científico vem do (grego) khondros = grosseiro, bruto; e hierax = falcão; e do (latim) uncinatus, uncus = com gancho.



Fêmea adulta. Pirajuí/SP, Julho de 2013.
Foto:
Rafael Martos Martins

Macho adulto. Pirajuí/SP, Julho de 2013.
Foto:
Rafael Martos Martins


• Alimentação:
Sua alimentação é constituída principalmente de gastrópodes arbóreos (Orthalicus, Helicina e Drymaeus), terrestres (Strophocheilus) e aquáticos (Pomacea), nos quais os engolem com casca (caracóis) (Fergunson-Lee & Christie 2001; Whitacre 2012). Ocasionalmente caça pequenas lagartas, caranguejos, anfíbios (sapos, salamandras) e lagartixas (Sick, 1997; Fergunson-Lee & Christie 2001). Caça procurando suas presas a partir de poleiros abaixo da linha das copas, ou realizando buscas movendo-se de galho em galho (Sick, 1997; Antas, 2005).

No Brasil, Andre De Luca (2015, com. pess.) relatou o consumo de algumas espécies de gastrópodes dos gêneros Strophocheilus, Megalobulimus, Auris, Cochlorina, Rhinus, Solaropsis, Oxychona e Burringtonia. Em São Paulo, Martins & Donatelli (2014) registraram o consumo do caramujo-africano (Achatina fulica).

• Reprodução: Constrói o ninho no alto de árvores, em alturas que variam entre 5 e 7 m do solo. No Parque Nacional de Tikal (Guatemala) foram relatados ninhos a mais de 30 m de altura (Márquez et al. 2005). Smith (1982) descreveu seis ninhos encontrados em Tamaulipas (México), distanciados a cerca de 5 km um do outro. Quanto a postura, coloca de um a dois ovos, com tempo médio de incubação de 35 dias (Sick, 1997).

• Distribuição Geográfica e Subespécies:
Ocorre dede o México até o norte da Argentina, incluindo todo o Brasil (Sick, 1997; Krugel 2003). São reconhecidas duas subespécies: C. u. uncinatus: que o ocorre do México até a América do Sul e Trinidade, e C. u. mirus: exclusivo da ilha de Granada (Pequenas Antilhas).

Alguns autores consideram as populações mexicanas como uma subespécie a parte, denominada de C. u. aquilonis, supostamente por apresentar mais barrado no ventre e dorso escuro (Fergunson-Lee & Christie 2001). No entanto, a variação indivídual é considerável nesta espécie (tanto no México quanto em outras partes de sua distribuição), sugerindo que o status de subespécie para essas populações não é merecido, o que já foi apoiado por análises genéticas (Johnson et al. 2007).

A população existente na ilha de Cuba era anteriormente classificada como uma subespécie, C. u. wilsonii. Recemente, de acordo com evidências genéticas e morfológicas, é aceito pela maioria dos autores como uma espécie plena, denominada de Chondrohierax wilsonii (Johnson et al. 2007).

• Hábitos/Informações Gerais: Vive em florestas e borda de matas, normalmente encontrado próximo a rios ou brejos (Sick 1997), às vezes voando alto sobre essas áreas. Encontrado geralmente sozinho ou aos pares; Paulson (1983) já observou um bando de 25 indivíduos planando juntos, sugerindo ser localmente migratório. Em Pirajuí/SP, existe uma pequena população habitando a zona urbana, provavelmente devido a oferta de caramujo-africano (Achatina fulica) comum no município, talvez indicando que a espécie esteja se adaptando à ambientes urbanos (Martins & Donatelli 2013).

• Status nas listas vermelhas estaduais:

  Paraná: Vulnerável (Mikich & Bérnils, 2004).
  São Paulo: Quase ameaçado (Silveira et al., 2009).
  Rio de Janeiro: Dados desconhecidos (Alves, et al. 2000).

 


Fêmea adulta. Vargem Alta/ES, Outubro de 2008.
Foto:
Gustavo Magnago

Adulto melânico.
Pirajuí/SP, Julho 2013.
Foto:
Rafael M. Martins

Indivíduo com penas danificadas. Ubatuba/SP, Dezembro de 2010. Foto: Jarbas Mattos



:: Página editada por: Willian Menq em Fev/2016. ::


• Referências

Alves, M. A. dos S., J. F. Pacheco, L. A. P. Gonzaga, R. B. Cavalcanti, M. A. Raposo, C. Yamashita, N. C. Maciel & M. Castanheira (2000) Aves, 113-124 In: H. de G. Bergallo, C. F. D. da Rocha, M. A. dos S. Alves e M. Van Sluys (orgs.) A fauna ameaçada de extinção do estado do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Editora da Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Antas, P. T. Z. Aves do Pantanal. RPPN: Sesc. 2005.

Bencke, G. A. (2001) Lista de referências das aves do Rio Grande do Sul. Porto Alegre: Fundação do Rio Grande do Sul. 104 p. (Publicações Avulsas FZB, n. 10).

Bierregaard, R.O., Jr, Kirwan, G.M. & Marks, J.S. (2016). Hook-billed Kite (Chondrohierax uncinatus). In: del Hoyo, J., Elliott, A., Sargatal, J., Christie, D.A. & de Juana, E. (eds.).Handbook of the Birds of the World Alive. Lynx Edicions, Barcelona. (retrieved fromhttp://www.hbw.com/node/52955 on 16 May 2016).

Johnson, J.A., Thorstrom, R. & Mindell, D.P. (2007) Systematics and conservation of the Hook-billed Kite including the island taxa from Cuba and Grenada. Animal Conservation 10(3): 349–359.

Krugel, M. M. (2003) Registro documentado de Chondrohierax uncinatus (Temminck, 1822)(Falconiformes: Accipitridae) para o Rio Grande do Sul. Ararajuba 11 (1):83-84.

Márquez, C., Gast, F., Vanegas, V. & M. Bechard. (2005) Aves Rapaces Diurnas de Colombia. Bogotá: Instituto de Investigación de Recursos Biológicos Alexander von Humboldt. 394 p.

Martins, R. M. & Donatelli, R. J. (2014) Predação de caramujo-africano (Achatina fulica) pelo gavião-caracoleiro (Chondrohierax uncinatus) em Pirajuí, interior do estado de São Paulo. Atualidades Ornitológicas, 178 p. 6-8.

Martins, R. M. & Donatelli, R. J. (2013) Registro de gavião-caracoleiro, Chondrohierax uncinatus (Falconiformes: Accipitridae), em Pirajuí, interior do estado de São Paulo. Atualidades Ornitológicas 175:27.

Mikich, S.B. & R.S. Bérnils. 2004. Livro Vermelho da Fauna Ameaçada no Estado do Paraná. Disponível em: < http://www.pr.gov.br/iap > Acesso em Fevereiro de 2010

Paulson, D. R. 1983. Flocking in the Hook-billed Kite. Auk 100: 749-750.

Sick, H. (1997) Ornitologia brasileira. Rio de Janeiro: Ed. Nova Fronteira, 862p.

Silveira L.F.; Benedicto, G.A.; Schunck, F. & Sugieda, A.M. (2009) Aves. In: Bressan, P.M.; Kierulff, M.C. & Sugieda, A.M. (Orgs), Fauna ameaçada de extinção no Estado de São Paulo: Vertebrados. São Paulo, Fundação Parque Zoológico de São Paulo e Secretaria do Meio Ambiente.

Smith DC (1982) Trophic ecology of the cichlid morphs of Cuatro Cienegas, Mexico. MS thesis, University of Maine, Orono.

Temminck, 1822 (Aves Accipitridae/Falconidae). Comum. Mus. Ciênc. Tecnol. PUCRS. Ser. Zool. 9: 37-44.

Whitacre, D. F. (2012) Neotropical Birds of Prey: Biology and Ecology of a Forest Raptor Community. Published in Association with the Peregrine Fund - Comstock Publishing Associates, 1º ed. 428 p.

• Site associado: Global Raptor Information Network (em inglês)

 

• Citação recomendada:

Menq, W. (2016) Caracoleiro (Chondrohierax uncinatus) - Aves de Rapina Brasil. Disponível em: < http://www.avesderapinabrasil.com/chondrohierax_uncinatus.htm > Acesso em:

 
=