INICIO > ESPÉCIES DO BRASIL > GAVIÃO-PEDRÊS  

Gavião-pedrês
Buteo nitidus (Latham, 1790)

Ordem: Accipitriformes
Família: Accipitridae
Grupo:
Gaviões-planadores

Nome em inglês: Gray-lined Hawk
Habitat:
Florestas, borda de matas e savanas.
Alimentação:
Répteis, aves e roedores.


Distribuição no Brasil:



Status: (LC) Baixo risco


Indivíduo adulto. Cocalinho/MT, Julho de 2014.
Foto: Willian Menq


Vocalização típica (B) - (gravado por: Julian Quillen Vidoz)

• Descrição: Possui de 37-42 cm comprimento, com peso de 350-497 g (macho) e 320-516 g (fêmea) (Márquez et al. 2005) . Apresenta as partes superiores cinza-claro, por baixo é finamente barrado de cinza e branco, cauda barrada com duas a três faixas brancas. Indivíduos jovens apresentam parte dorsal marrom escura, face e sobrancelha pardas, com uma fina listra marrom escura; por baixo branco com manchas e listras verticais marrom-escuro.

• Alimentação: Alimenta-se de insetos, lagartixas e aves. É um gavião rápido e ágil podendo perseguir suas presas por manobras entre as árvores, gosta de planar a procura de suas presas. Caça também a partir de um poleiro.

• Reprodução: Constrói o ninho com galhos secos no alto das árvores. Coloca de 2 a 3 ovos, com período de incubação de aproximadamente 32 dias. Após nascimento o filhote permanece dependendo dos pais por cerca de 6 semanas (Glinski, 1988; Glinski & Millsap, 1987). O macho fornece com maior frequência o alimento para a fêmea nas duas primeiras semanas de pós-incubação, após isso a fêmea ajuda na caça também. Aos 2 anos de idade os jovens atingem a maturidade sexual (Glinski, 1988; Glinski & Millsap, 1987; Sick 1997).

• Distribuição Geográfica:
Ocorre desde o sul dos EUA até Argentina e em boa parte do Brasil ( região setentrional e leste-meridional até São Paulo (Glinski, 1988; Sick, 1997) e Paraná.

• Hábitos/Informações Gerais: Vive na borda das matas, campos, cerrados e florestas. Permanece boa parte do dia empoleirado, em altura variável, procurando presas no solo (Glinski, 1988; Sick, 1997). Também gosta de planar mas não por muito tempo nem muito alto, muitas vezes identificado pela sua vocalização de alarme, um "kiew" forte e abrupto (Gwynne et al. 2010).

• Status nas listas vermelhas estaduais:

  Rio de Janeiro: Dados desconhecidos (Alves, et al. 2000).
  Espírito Santo: Dados desconhecidos (Simon et al, 2007).



Indivíduo adulto. Cocalinho/MT,
Julho de 2014.
Foto: Willian Menq

Individuo jovem. Cavalcante/GO, Julho de 2009.
Foto:
Richard Avolio

Adulto em voo. Camaçari/BA,
Julho de 2010.
Foto:
Jaelson Castro


Indivíduo adulto. Presidente Figueiredo/AM, Junho de 2008.
Foto
:
Anselmo dAffonseca

Indivíduo adulto. Novo Acordo/TO, Agosto de 2008.
Foto:
Tiago Junqueira

Indivíduo adulto. Itumbiara/GO, Julho de 2009.
Foto:
Oderson Barbosa

 

:: Página editada por: Willian Menq em Fev/2016. ::



• Referências:

Amadon, D., A. P. (1939) Notes on the Mexican goshawk. Auk, 56: 183-184.

Alves, M. A. dos S., J. F. Pacheco, L. A. P. Gonzaga, R. B. Cavalcanti, M. A. Raposo, C. Yamashita, N. C. Maciel & M. Castanheira (2000) Aves, 113-124 In: H. de G. Bergallo, C. F. D. da Rocha, M. A. dos S. Alves e M. Van Sluys (orgs.) A fauna ameaçada de extinção do estado do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro: Editora da Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Glinski, R. (1988) Gray Hawk. Pp. 83-86 in R. Glinski, B. Pendleton, M. Moss, M. LeFranc, Jr., B. Millsap, eds. Proceedings of the southwest raptor management symposium and workshop. Washington, D.C.: National Wildlife Federation.

Glinski, R. & B. Millsap (1987) Status of the Sonora Gray Hawk Buteo nitidus maximus (van Rossem 1930). Albuquerque, New Mexico: Unpublished Report to Office of Endangered Species, U.S. Fish and Wildlife Service.

Gwynne, J. A.; Ridgely, R. S.; Tudor, G. & Argel, M. (2010) Aves do Brasil: Pantanal & Cerrado. São Paulo: Ed. Novo Horizonte.

Márquez, C., Gast, F., Vanegas, V. & M. Bechard. (2005) Aves Rapaces Diurnas de Colombia. Bogotá: Instituto de Investigación de Recursos Biológicos Alexander von Humboldt. 394 p.

Sick, H. (1997) Ornitologia Brasileira. Rio de Janeiro: Nova Fronteira.

Simon, J. E. et al. (2007) As aves ameaçadas de extinção no Estado do Espírito Santo. In: MENDES, S.L.; PASSAMANI, M. (Org.). Livro vermelho das espécies da fauna ameaçada de extinção no Estado do Espírito Santo. Vitória, ES: Ipema, p. 47-64.

• Site associado: Global Raptor Information Network (em inglês)

 

• Citação recomendada:

Menq, W. (2016) Gavião-pedrês (Buteo nitidus) - Aves de Rapina Brasil. Disponível em: < http://www.avesderapinabrasil.com/buteo_nitidus.htm > Acesso em: