INICIO > ESPÉCIES DO BRASIL > CABURÉ-DE-PERNAMBUCO  

Caburé-de-pernambuco
Glaucidium mooreorum (Silva, Coelho & Gonzaga, 2002)

Ordem: Strigiformes
Família: Strigidae
Nome em inglês:
Pernambuco Pygmy-owl
Habitat:
Florestas
Alimentação:
Insetos e pequenos vertebrados.

Distribuição no Brasil:



Status: (EX) Prov. extinta
Endêmico da Mata Atlântica


Artista: Carl Christian Tofte

Vocalização típica, Out/1990- (gravado por: Galileu Coelho)

Corujinha endêmica das florestas do Pernambuco e provavelmente extinta da natureza. A espécie conta com dois únicos registros em dois pequenos fragmentos da região, e desde sua descoberta em 2002, nunca mais foi registrada.

• Descrição: Mede 14 cm de comprimento e peso médio de 51 g (Silva et al. 2002). Apresenta partes inferiores brancas com flancos marrons e  barriga  riscada  de marrom. Dorso e cabeça marrom,  sendo a última salpicada de branco (Silva et  al. 2002). Distingue-se de seus congêneres pela cauda mais longa. Sua vocalização consiste em uma canção curta composta por 5-7 notas, com ligeira diminuição da frequência média de notas. A quarta e a quinta nota de são as que apresentam maiores picos de amplitude, de modo que a vocalização fique mais acentuada antes do final. Essa mudança ascendente na frequência de notas e a diminuição da frequência média ao longo da canção parece ser uma característica única entre as espécies do gênero Glaucidium dos neotropicos.

Foi descrita por Silva et al. (2002) com base em dois exemplares taxidermizados (depositado na Coleção Ornitológica da Universidade Federal de Pernambuco, nº. 1030 e nº. 1017), procedentes da Reserva Biológica de Saltinho, Rio Formoso/PE. Seu nome mooreorum foi em homenagem a Gordon Moore, presidente emérito da empresa de tecnologia Intel, que realizou importantes contribuições financeiras à conservação da biodiversidade brasileira.

• Alimentação: Alimenta-se de insetos como grilos, besouros, cigarras, além de pequenas aves e lagartos (Silva et al. 2002).

• Reprodução: Dados desconhecidos. É provável que nidifique em cavidades naturais em árvores ou ocos abertos por pica-paus, assim como faz outras corujas do gênero Glaucidium.

• Distribuição Geográfica: Endêmica, restrita a Mata Atlântica do Pernambuco (Silva et al. 2002).

• Hábitos/Informações Gerais: Considerada extinta (Pereira et al. 2014; ICMBio 2014), é conhecida apenas por dois registros: um da década de 90, obtido na Reserva Biológica Saltinho/PE, unidade de conservação de 565 ha; e outro (não confirmado) de 2001, realizado na Usina Trapiche, em Sirinhaém/PE, um remanescente florestal de aproximadamente 100 ha. (Silva et al. 2002).

Após a descoberta, a espécie não foi mais registrada. Sua vocalização tem sido experimentada nos remanescentes da região na tentativa de atraí-la, mas apesar de haver comportamento  agonístico de outras aves, não houve resposta do caburé-de-pernambuco (ICMBIO, 2008). Pereira et al. (2014) apontam a provável extinção da espécie, visto que a mesma não é registrada a mais de uma década. Na ultima atualização da lista de espécies ameaçadas do Brasil, a G. mooreorum foi classificada como extinta (ICMBIO 2014).


:: Página editada por: Willian Menq em Mai/2016. ::



• Referências:

ICMBio, (2008) Plano de ação nacional para a conservação de aves de rapina / Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade, Coordenação-Geral de Espécies Ameaçadas. – Brasília: 136 p. ; il. color. : 29 cm. (Série Espécies Ameaçadas, 5).

ICMBio (2014) Lista das espécies terrestres e mamíferos aquáticos ameaçados de extinção do Brasil. Portaria MMA nº 444, de 17 de dezembro de 2014. Disponível em: < http://www.icmbio.gov.br/portal/images/stories/biodiversidade/fauna-brasileira/avaliacao-do-risco/PORTARIA_N%C2%BA_444_DE_17_DE_DEZEMBRO_DE_2014.pdf > Acesso em Maio 2015.

IUCN (2010) IUCN Red List of Threatened Species. Version 2010.2. <www.iucnredlist.org>. Downloaded on 09 August 2010.

Pereira, G. A.; Dantas, S. M.; Silveira, L. F.; Roda, S. A.; Albano, C.; Sonntag, F. A.; Leal, S.; Periquito, M. C.; Malacco, G. B. & Lees, A. C. (2014) Status of the Globally Threatened forest birds of northeast Brazil. Papéis Avulsos de Zoologia, MZUSP. V. 54(14):177-194.

Silva, J. M. C. da; Coelho, G. & Gonzaga, L. P. (2002) Discovered on the brink of extinction: a nex species of Pygmy-Owl (Strigidae: Glaucidium) from Atlantic Forest of northeastern Brazil. Ararajuba, v. 10, n. 2, p. 123-130.

Margit, A. (2003) Descoberta nova ave na Mata Atlântica. Revista ECO 21, Edição 79.

 

• Citação recomendada:

Menq, W. (2016) Caburé-do-pernambuco (Glaucidium mooreorum) - Aves de Rapina Brasil. Disponível em: < http://www.avesderapinabrasil.com/glaucidium_mooreorum.htm > Acesso em: