< Falcão-mateiro | Tanatau >  
 

Falcão-críptico Micrastur mintoni (Whittaker, 2003)
Ordem: Falconiformes | Família: Falconidae | Monotípica


Indivíduo adulto. Linhares/ES. Foto: Gustavo Magnago

Falcão-florestal arisco e discreto, encontrado nas florestas de terra firme do sudeste da Amazônia e no leste da Mata Atlântica (sul da Bahia e norte do Espírito Santo). Possui dieta variada, caça desde lagartos e pequenas aves até insetos; também conhecido como falcão-amazônico.


Descrição:
Mede de 30-35 cm de comprimento e peso de 171-238 g (macho) e 270-264 g (fêmea) (Fjeldsa et al. 2018). Possui plumagem predominantemente cinza, o adulto apresenta a cabeça, dorso e base da cauda cinza escuro, pescoço e peito branco finamente barrado de cinza-escuro, com restante do ventre branco; cauda com uma faixa branca central; cera, bico e tarsos de coloração laranja-avermelhado e íris branca. Jovem é parecido com o adulto, porém, com ventre branco sem barras, e íris cinza-azulada.

Espécies similares: É parecido com o falcão-mateiro (Micrastur gilvicollis) e com o falcão-caburé (Micrastur ruficollis), diferenciando-se principalmente pelo padrão da cauda com uma única faixa branca (M. mintoni possui duas finas faixas branca, e M. ruficollis possui de três a quatro faixas).

Taxonomia: Por mais de um século, os indivíduos dessa espécie foram erroneamente identificados como M. gilvicollis. O descobrimento e descrição dessa nova espécie se baseou inicialmente pela identificação de sua distinta voz, notavelmente diferente de qualquer um dos congêneres, quando o ornitólogo Andrew Whittaker (autor da descrição) ouviu um canto incomum quando observava a avifauna em Caxiuanã, no estado do Pará (Brasil); posteriormente caracteres distintos da plumagem, notavelmente na cauda, se mostraram diagnósticos da espécie.

Dieta e comportamento de caça: Aparentemente generalista, alimenta-se de lagartos e invertebrados. Procura suas presas a partir de um poleiro, podendo também seguir formigas-de-correição para capturar animais acuados pela movimentação das formigas.

Reprodução: Biologia reprodutiva desconhecida, provavelmente nidifica em cavidades e buracos no alto das árvores.

Distribuição geográfica: Ocorre na porção sudeste da floresta amazônica no Brasil (Amazonas, Pará e Maranhão) e nordeste da Bolívia (Santa Cruz), além de possuir uma população disjunta na Mata Atlântica do leste do Brasil (sul da Bahia e norte do Espírito Santo).

Habitat e comportamento: Habita as matas de terra firme úmidas do sudeste da Amazônia, e áreas preservadas da Mata Atlântica do leste do Brasil.Devido ao comportamento discreto, é de difícil observação, permanece boa parte do tempo empoleirado entre a vegetação, eventualmente vocalizando antes do amanhecer.

Movimentos: Espécie residente.

Conservação: Devido à perda de habitat, a raridade natural e comportamento discreto, o M. mintoni permaneceu 40 anos sem registros na Mata Atlântica. Foi recentemente redescoberto no bioma por Simon & Magnago (2013). É provável que a espécie esteja seriamente ameaçada de extinção na Mata Atlântica, com populações confinadas nos poucos remanescentes florestais preservados do Espírito Santo e Bahia.

 

:: Página editada por: Willian Menq em Abr/2018. ::

 


Referências:

Fjeldsa, J., Marks, J.S. & Sharpe, C.J. (2018). Cryptic Forest-falcon (Micrastur mintoni). In: del Hoyo, J., Elliott, A., Sargatal, J., Christie, D.A. & de Juana, E. (eds.). Handbook of the Birds of the World Alive. Lynx Edicions, Barcelona. (retrieved from https://www.hbw.com/node/204310 on 14 January 2018).

Simon, J. E. & Magnago, G. R. (2013) Rediscovery of the Cryptic Forest-Falcon Micrastur mintoni Whittaker, 2002 (Falconidae) in the Atlantic forest of southeastern Brazil. Revista Brasileira de Ornitologia, 21(4), 257-262.

Whittaker A. (2002) A new species of forest-falcon (Falconidae: Micrastur) from Southeastern Amazonia and the Atlantic rainforests of Brazil. Wilson Bulletin 114: 421-445.

Whittaker, A. (2004) Noteworthy ornithological records from Rondônia, Brazil, including a first country record, comments on austral migration, life history, taxonomy and distribution, with relevant data from neighbouring states, and a first record for Bolivia. Bulletin of the British Ornithologists' Club 124:239-271

Site associado: Global Raptor Information Network

 

 

Citação recomendada:

Menq, W. (2018) Falcão-críptico (Micrastur mintoni) - Aves de Rapina Brasil. Disponível em: < http://www.avesderapinabrasil.com/micrastur_mintoni.htm > Acesso em: .



 
 

Distribuição Geográfica:

Status: (NT) Quase ameaçado

Canto - (gravado por: Nick Athanas)
By: xeno-canto.



Indivíduo adulto.
Borba/AM, Maio de 2010.
Foto: Andrew Whittaker
 

Indivíduo adulto.
Aripuanã/MT, Agosto de 2014.
Foto:
Dalmir Zenere